Profundos ecos livres

Transito entre murmúrios e busco meu silêncio raro que acalenta minhas inquietas preocupações. Faltam me dedos para enumerar os começos, meios e fins de prioridades a mim ou a outrem. Não sei ao certo o ponto de equilíbrio, apenas me balanço no tempo e aos ventos. Queria tocar e berrar, em uma cúpula ou na beira de um platô rebatido do sol de outono. Queria apenas sentar no nada e dele respirar profundos ecos livres do todo. Poderia…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s