Ojeriza que te quero longe

Aquele sentimento de má vontade diário

Aquela aversão a tudo e a todos

Onde pode até ser uma antipatia pela intuição

Talvez por uma percepção

Um ressentimento com certa razão 

O que fazer então?

Mudar ou mudar-se

Respirar o que lhe rodeia

Entender o que lhe semeia

Ao encontro do hoje perante ao que se passou

Com suas histórias e memórias relevantes 

Tendo acertos e erros tolerantes 

Diga a si mesmo: ainda assim, eu vou!

por Henrique Braz Rossi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s